My default image

Como ter acesso à água e ao Programa Cisternas

Nesse artigo da Culte explicaremos sobre a utilização das cisternas e sobre o programa cisternas. De fato, essa ação governamental que tem como fim possibilitar o acesso à água para todo território nacional.

Cisterna age como um depósito ou reservatório externo que tem como finalidade a captação, armazenamento e conservação de água, normalmente de reuso ou da chuva, mas também pode armazenar água potável.

Acesso à água pode ser complicado em alguns locais do país, por isso o uso de cisternas se torna tão relevante.

Portanto, tem projetos no campo que deseja tirar do papel? Estamos aqui para ajudar. Entre em nosso site e conheça os serviços financeiros que nós da Culte temos a oferecer.

My default image

Modelos de Cisterna

Podem ser encontradas cisternas de todas as formas. Caso o modelo de cisterna seja de alvenaria, há a necessidade de que ela seja enterrada no solo e, portanto, esse processo precisa ser feito por meio de obra.

Mas também há a opção de cisternas em que não haja necessidade de reformas. Essas cisternas seriam compactas e normalmente usadas em casas e edifícios com espaço restrito. Independente da área disponível e de como seria a cisterna, esse depósito possibilita uma economia de até 50% no valor da conta de água.

Isso ocorre, pois a cisterna viabiliza o aproveitamento tanto da água da chuva quanto da água cinza. Nome dado a um tipo de água de reuso proveniente de banhos, máquinas de lavar roupa e lavatórios de banheiro.

Programa Cisterna.

De fato essa ação governamental conhecida como Programa Cisternas, diz respeito ao Programa Nacional de Apoio à Captação de Água de Chuva e outras Tecnologias Sociais. Sendo financiado pelo MDS desde 2003 instituído pela Lei Nº 12.873/2013 e regulamentado pelo Decreto N° 8.038/2013).

Tem como finalidade proporcionar o acesso à água, tanto para o consumo humano, como para a produção de alimentos. Isso será feito por meio da implementação de tecnologias sociais simples e de baixo custo.

O programa destina-se a famílias rurais de baixa renda atingidas pela seca ou falta regular de água. Dentre essas, há prioridade para povos e comunidades tradicionais.

Para estarem aptas a participar do programa, essas famílias precisam estar inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

O semiárido brasileiro constitui em uma região com escassez de chuva, portanto, acaba sendo a região prioritária do programa. No caso dessa região, o programa se desenvolve a partir da estruturação tecnológica das famílias que tem essa grande convivência com a escassez de chuva, fator característico do clima na região.

Para isso, usa-se a tecnologia de cisternas de placas, reservatórios que armazenam água de chuva para utilização principalmente nos oito meses de período mais crítico de estiagem na região.

Leia também: Produtos Orgânicos e Seus Benefícios

Tipos de Cisternas do Programa

De acordo com as necessidades dos beneficiários do programa, há um tipo de cisterna.

  • Familiar – A cisterna familiar de água para consumo acaba sendo instalada ao lado das residências dos beneficiários e tem a capacidade de armazenar 16 mil litros de água potável.
  • Escolar – Esse tipo de cisterna age com a instalação em escolas do meio rural e possui a capacidade de armazenar 52 mil litros de água própria para consumo.
  • Produção – Cisterna de água para produção no campo, também tem a capacidade de armazenar 52 mil litros de água potável, que fica destinada para uso individual ou coletivo das famílias do programa.

Leia Mais: Produção Rural: Como melhorar a Produtividade

– Tecnologia Social

Há um método para que esse programa tenha bons resultados e chama-se tecnologia social. Ou seja, a implementação acontece em interação direta com a comunidade e pessoas que se enquadram nos requisitos para ter acesso a cisterna. Isso envolve técnicas e metodologias próprias para cada situação.

Assim sendo, há todo um modelo com etapas distintas que juntas concluem o projeto. Atuando tanto na construção propriamente dita, como em melhorias para a comunidade.

– Mobilização social

A forma em que ocorre o processo de escolha das comunidades participantes e mobilização das famílias contempladas com o programa, realizado pela entidade executora com a participação de instituições representativas da localidade. Assim, se define quem receberá as cisternas.

– Capacitação

Já nessa fase do projeto, trata-se do envolvimento dos beneficiários de maneira a trazê-los para dentro do programa por meio de capacitações específicas. Ou seja, o Programa Cisternas, além de fornecer a estrutura, proporciona aprendizado.

A fim de valorizar a organização comunitária existente, o programa age com uma proposta pedagógica adequada, voltada à educação popular.

Assim sendo, os materiais didáticos utilizados nesse processo contêm linguagem simples e ilustrações, o que acaba facilitando o entendimento, de forma a atingir bons resultados nesse campo.

– Implementação

Como o próprio nome diz, essa fase do projeto trata diretamente sobre programar a tecnologia. Para tal, a mão de obra escolhida acaba sendo preferencialmente na própria comunidade.

Portanto há duas vantagens nesse mecanismo, pois se barateia os custos assim como gera oportunidades de trabalho e movimenta a economia do local.

Lembra quando falamos sobre capacitação? Então, tanto as famílias beneficiadas quanto os pedreiros envolvidos na obra acabam capacitados pelo próprio Programa. Assim, o processo de construção e implementação das tecnologias age em regime de cooperação.

A importância de construir o projeto dessa forma vem do sentimento de pertencimento que as pessoas envolvidas têm. Dessa forma fica nítido o apoio a comunidade.

Leia Também: O que são Sistemas Agroflorestais?

My default image

Cadastro no Programa

Como dito anteriormente, para se tornar beneficiário, a pessoa, família ou instituição deve estar inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

De fato, além de morar em área rural, necessariamente na região do Semiárido Brasileiro. O beneficiário também precisa ter dificuldade no abastecimento ou ter acesso precário à água potável para poder entrar no programa.

Importante ressaltar que não há a necessidade de que a família seja beneficiária do Programa Bolsa Família para adquirir o direito ao Programa Cisternas, mas sim o cadastro no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Para maiores informações, procure o Programa no Conselho de Segurança Alimentar ou o Conselho de Assistência Social, que podem ser encontrados nas Secretarias de Assistência Social, no Sindicato dos Trabalhadores Rurais ou nas Associações Comunitárias de cada localidade que se enquadre no Programa Cisternas.

Somos mais que um banco e mais que um blog, somos soluções para a vida no campo. Entre em contato conosco e vamos trabalhar juntos.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

My default image