My default image

Adubos Verdes e o controle da Vegetação Espontânea

Os Adubos verdes, quando manejados corretamente, são muito úteis para o agricultor. Nesse artigo mostraremos o que são adubos verdes, como eles funcionam, quais tipos de plantas são usadas para fazê-los, e por fim vamos entender como trabalhar com esse tipo de adubação.

Seu uso promove a adição de nutrientes no solo, melhora a qualidade física do solo e ajuda os poros de oxigenação e infiltração da água. Além disso, aumentam a matéria orgânica presente no terreno.

Nós da Culte podemos te ajudar de forma financeira a adquirir insumos para a sua propriedade: Entre no nosso site, faça uma solicitação de crédito e receba a sua análise e aprovação dentro de 48 horas.

Leia Também: Produção Rural: Como melhorar a Produtividade

My default image

O que são adubos verdes?

Adubos verdes, acima de tudo, são determinadas espécies de plantas que são adicionadas ao solo para melhorar a sua oxigenação.

Utilizamos para esse fim, preferencialmente, as espécies que pertencem à família das leguminosas, gramíneas, crucíferas ou de cereais, com a finalidade de tornar o solo mais fértil.

Esse tipo de técnica tem a função de recuperar solos degradados, melhorar solos pobres e conservar aqueles que já são produtivos.

Como funciona a adubação verde?

As plantas utilizadas para essa função têm determinadas bactérias alojadas em suas raízes. Dessa forma, essas bactérias são as responsáveis por metabolizar o nitrogênio no solo. Sendo assim, elas retiram o nitrogênio da atmosfera, e ao fixar essa substância no solo, promovem também a nutrição daquela terra.

De fato, essas plantas fazem o chamado arado biológico. Isso se dá porque suas raízes são profundas.

Assim que ocorre o processo de decomposição, galerias e macro poros surgem no solo. Dessa forma, ocorre o crescimento de microrganismos em profundidade rompendo as barreiras físicas do solo. Assim sendo, a descompactação do solo é feita por consequência dessa técnica.

Tipos de plantas normalmente usadas

Listamos abaixo as espécies mais comuns que usamos para essa função no Brasil, no entanto, existem outras espécies que podem cumprir o mesmo propósito.

  • Crotalária (C. juncea, C. spectabilis e C. ochroleuca);
  • Feijão guandú (Cajanus cajan);
  • Brachiaria ruziziensis;
  • Sorgo volumoso (Sorgo BRS716);
  • Milheto (BRS 15 01);
  • Nabo forrageiro (IPR 116).

A importância do Nitrogênio

O nitrogênio é um dos elementos que promovem a fertilidade do solo. Dessa forma, a sua principal função é ajudar as plantas em seu crescimento, ou seja, no desenvolvimento de células e tecidos. O elemento também está presente na composição química da clorofila.

Essa técnica permite a fixação de nitrogênio no solo. Por isso, a adubação verde permite em uma cultura principal, um desenvolvimento até 25% maior do que seria sem o uso dessa técnica. Ou seja, com a adubação verde, o crescimento inicial das mudas principais é acelerado.

Adubação verde e as ervas daninhas

O plantio das espécies utilizadas para adubação verde evita que ervas daninhas se desenvolvam na cultura, bem como o mato no plantio. Assim sendo, também diminui as perdas de água no solo. Dessa forma, ajuda na recuperação de áreas degradadas.

Outro benefício é a redução da necessidade de investir em adubos químicos, manutenções para controle do mato e outras formas comuns para descompactar o solo.

My default image

Derrubando os adubos verdes e produzindo a cultura principal

O controle de ervas daninhas se dá também quando os adubos verdes são derrubados e acamados. Isto é, quando são deixados sobre o solo ou incorporados levemente.

As razões para isso são:

  • Abafamento – O grande volume de massa verde promovido pelos adubos verdes acamados cria uma camada que abafa a parte superficial do solo. Dessa forma, as ervas daninhas ficam sombreadas e não conseguem romper esta camada;
  • Quebra de dormência de sementes – As condições criadas pela massa de adubos manejado em cobertura de solo facilitam a germinação das sementes de algumas espécies desejadas e dificultam outras espécies indesejadas;
  • Alelopatia – Algumas plantas de adubos verdes liberam substâncias químicas pelas folhas, talos e raízes. Essas substâncias impedem o desenvolvimento das ervas daninhas, que prejudicam a cultura principal.

Leia Também: IOT e Irrigação Inteligente auxiliando na agricultura familiar

Em resumo, o uso de técnicas sustentáveis melhora a qualidade do solo, ajudam na conservação dos ecossistemas e trazem inúmeros benefícios para fauna, flora, agricultores e consumidores finais.

Além de conteúdos informativos, aqui na Culte nós estamos preocupados com o bem-estar dos agricultores familiares. Oferecemos financiamento pessoal para agricultores aprovado em até 48 horas para auxiliar em seu negócio. Entre em contato com a gente e vamos trabalhar juntos!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

My default image