Financiamento Rural: Seu valor para o agronegócio

Nesse artigo explicaremos um pouco sobre Financiamento Rural: Seu valor para o agronegócio e a economia no Brasil.

No Brasil, o agronegócio é um dos setores de maior destaque da produção nacional. Somos um país favorecido pelo clima e extensão de terras. Isso torna o agronegócio um setor base de nossa economia, desde quando está começou a ser desenvolvida.

Já falamos, outrossim, aqui no blog sobre como o financiamento rural é importante para o produtor agrícola e cooperativas.

Portanto, agora iremos abordar o impacto do financiamento rural na economia brasileira.

Com acesso ao crédito rural, os produtores conseguem melhores condições de empréstimo para prosperar em seus negócios. Contudo a consequência é o fortalecimento do agronegócio.

A Culte entende a importância do trabalho do produtor rural.

Por isso, disponibilizamos financiamento e outros serviços voltados ao pequeno e médio produtor. Saiba mais sobre os nossos serviços aqui.

Agronegócio no Brasil

É o setor de produção responsável por toda atividade agrícola e industrial referente ao campo até o consumidor final. Dessa forma é o destaque na economia internacional, o Brasil é considerado uma potência em agropecuária.

É um grande gerador de empregos, porque integra vários outros setores em todas as suas etapas. Logística, armazemento, compra e venda, pesquisa, inovações e qualquer área que tenha contato com o agronegócio.

Impactos do agronegócio no Brasil

Desde que o período de colonização chegou ao Brasil, o agronegócio é um dos pilares que seguram a economia nacional. Dessa maneira, veja abaixo os aspectos que o agro se destaca.

Exportação

A princípio, é o que sustenta a economia brasileira.

Muitos países na Europa e Ásia, embora fortes economicamente, não têm sucesso na agropecuária pelo seu tamanho e clima.

Dessa forma, o Brasil figura no ranking dos maiores exportadores de produtos agrícolas do mundo.


A exportação agropecuária brasileira, na média diária de janeiro a abril de 2020 teve um crescimento de 17,5% comparada com o mesmo período do ano anterior.


Acima de tudo, mesmo durante a pandemia do Covid-19, os produtos oriundos da agropecuária brasileira seguem trazendo resultados favoráveis para a nossa economia.


De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, os produtos que tiveram aumento no período foram:

  • Soja (+ 29,9%, de US$ 8.968,3 milhões para US$ 11.653,7 milhões);
  • Algodão em bruto (+ 69,5%, de US$ 659,2 milhões para US$ 1.117,6 milhões);
  • Madeira em bruto (+ 28,9%, de US$ 26,1 milhões para US$ 33,6 milhões);
  • Mel natural (+ 17,2%, de US$ 18,4 milhões para US$ 21,6 milhões);
  • Especiarias (+ 3,2%, de US$ 85,7 milhões para US$ 88,5 milhões).

Contudo, até o momento, o valor das exportações de 2020 somaram US$ 67,833 bilhões e as importações, US$ 55,569 bilhões. Dessa forma, o que resulta um saldo positivo de US$ 12,264 bilhões e corrente de comércio de US$ 123,402 bilhões.
Ao mesmo tempo, contrariando o cenário mundial, o Brasil conseguiu manter a balança comercial em estabilidade.


De acordo com números, em abril desse ano, o Brasil teve produtos do agronegócio que bateram recordes históricos mensais de exportações!

Em resumo foram eles:

  • Soja, com 16,3 milhões de toneladas;
  • Farelo de soja, com 1,7 milhão de toneladas;
  • Carne bovina fresca, refrigerada ou congelada, com 116 mil toneladas;
  • Carne suína, com 63 mil toneladas
  • Algodão bruto, com 91 mil toneladas.
    A participação do agro no total das exportações passou de 18,7% em 2019 para 22,9% em 2020.

Produto Interno Bruto – PIB

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos por um país no período de um ano.

Em 2019, a participação do agronegócio no PIB brasileiro foi de 21,4%, valor bem considerável visualizando o todo.

No primeiro semestre de 2020, o PIB agropecuário cresceu 5,26% em comparação com o mesmo período do ano passado, mesmo com a pandemia. Isso ocorreu devido a safras recordes de grãos, além de um câmbio favorável para exportações, pela alta do dólar.

Dentro do agronegócio, a área de serviços teve alta de 4,76% e insumos chegaram a 1,69%. Nesse período, a agroindústria a única área que teve queda de 0,76%, sendo o segmento mais afetado pela pandemia da Covid-19.

O PIB agrícola registrou alta de 2,93% , enquanto o PIB da atividade pecuária chegou a um aumento de 10,41%.

Mesmo que o cenário seja de pandemia com efeitos negativos em diferentes momentos e tenha afetado os segmentos de hortículas, flores e lácteos, o crédito rural tem sido importante pra minimizar esses impactos.

Geração de emprego

O agronegócio é um setor que envolve outros, sendo um dos maiores empregadores do Brasil.

No primeiro semestre de 2020, foram criados 62,6 mil novos postos de trabalho com carteira assinada, de acordo com a Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil. Isso faz com que o setor tenha sido o único com resultados positivos em relação a emprego durante a pandemia.

Só em junho, foram criados 38,8 mil novos empregos em diferentes setores do agronegócio. A maior parte deles foi gerado pela agricultura.

Foram empregos em 9,8 mil em atividades de apoio à agricultura, 10,6 na produção de lavouras temporárias e 14,1 mil nas lavouras permanentes só em um mês!

Entre as lavouras temporárias, o destaque é para a produção de soja. A safra atual é estimada em 120 milhões de toneladas.

Com essa estimativa, o Brasil se torna novamente o maior produtor de soja do mundo.

Projeto para o Agronegócio: MP do Agro

Com toda a sua relevância, o agronegócio precisa continuar fluindo e o agricultor precisa encontrar meios para investir em sua produção.

As previsões econômicas, unindo todos os setores habituais, não são boas para nenhum país, devido ao Novo Coronavírus. Por isso é tão importante investir no agronegócio, um setor estável em um período de crise.

A MP do Agro foi sancionada em abril desse ano.

Norma criada para facilitar o financiamento rural no Brasil por meio da diminuição de burocracia entre produtor e fontes de recursos financeiros.
A MP do Agro pretende atrair recursos do setor privado para criar fundos de investimento destinados ao produtor rural.

As mudanças sugeridas são relacionadas ao sistema de obtenção de crédito rural. O aval solidário e o patrimônio de afetação, por exemplo, entram nessa pauta.

Existem muitos sistemas de obtenção de crédito. O Plano Safra vigente contou com um montante maior de recursos para os produtores em decorrência das circunstâncias econômicas.

Leia mais: Coronavírus na agricultura: qual é o impacto da pandemia?

É seguro dizer que é o agronegócio que está sustentando a economia brasileira na situação pandemica que ainda estamos vivendo.

Por isso é importante fazer com que o dinheiro chegue nas mãos certas.
É o crédito rural que vai ajudar o produtor a driblar as dificuldades, continuar produzindo e segurar a economia nacional enquanto os outros setores estão em queda.

A Culte é uma plataforma financeira que pode e quer ajudar o produtor rural a conseguir o crédito que precisa. Desde financiamento em 48 horas até maquininha para facilitar as vendas, nós temos soluções para o produtor rural. Faça seu cadastro!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *