HORTA CASEIRA: Tudo que você precisa saber

Horta caseira é uma solução utilizada por muitas pessoas recentemente, porque economiza tempo e dinheiro, duas coisas que não temos sobrando, certo?

Portanto, ao desenvolver uma horta em nossa residência ou num espaço vago em nossa fazenda, podemos colher alimentos frescos, saudáveis e que darão um novo sabor a comida. Além de estarem disponíveis quando quisermos usar, direto do pé.

Independente de que tipo de estrutura residencial se more, é possível adaptar a horta ao espaço, ou seja, todo mundo pode ter a sua horta particular.

Em nosso site, temos soluções especiais de financiamento para o agricultor familiar que precisa comprar insumos e iniciar ou desenvolver melhor a sua horta. Entre no link e veja nossos serviços.

Leia também: Como a fazenda vertical está mudando a agricultura familiar?

My default image

Como começar a horta

É comum pensar que para começar uma horta, precisa ter muito espaço, mas não é verdade. Qualquer espaço pode comportar uma horta, assim como hortas caseiras podem ser de qualquer tamanho. Para isso, espaços como quintais, varandas ou até mesmo em paredes suspensas se enquadram como bons locais para manter sua horta.

Dessa forma, pode-se usar vasos ou outros recipientes como garrafas pet. De fato, a organização pode ser horizontal para quem dispõe de mais espaço, ou vertical para aproveitar alguma parede que esteja vazia.

A chave para uma horta caseira dar certo, gira em torno de três pilares:

  • Quantidade de luz;
  • Irrigação;
  • Controle de pragas e doenças.

Vantagens de ter uma horta caseira

Dessa forma, hortas caseiras são fáceis de fazer, elas podem se desenvolver em qualquer espaço disponível. Além de que, ao contrário do que se imagina, não são extremamente trabalhosas de se manter.

Outro ponto positivo é que a jardinagem é um excelente hobby que adultos e crianças podem praticar. Dessa forma, unem o lazer à hábitos alimentares mais saudáveis, adquirindo assim uma melhor qualidade de vida.

Não podemos deixar de citar que ao produzir em sua própria horta, terá a certeza de que aqueles itens são de qualidade e ricos em nutrientes. O que difere dos alimentos industrializados e processados que compramos no supermercado, pobres em nutrientes e ricos em aditivos químicos que não fazem bem para a nossa saúde.

E por fim, além de saudável e nutritiva, a horta pode transformar esteticamente um ambiente da casa, tornando-se também um item de decoração, unindo assim o útil ao agradável.

Como escolher o recipiente correto?

Caso o plantio não seja feito em canteiros fixos, e sim com o uso de vasos ou jardineiras, é recomendado que tenham ao menos 30cm de diâmetro e 20 cm de altura, porque se forem menores e dependendo de que espécie se planta, o desenvolvimento e a capacidade de produção das hortaliças ficarão limitado. Por serem mais compridas, as jardineiras permitem uma maior liberdade na hora de montar uma horta caseira de hortaliças, por exemplo.

No caso de vasos separados, seu uso é indicado para quem tem a intenção de cultivar espécies diferentes e organizá-las em diferentes locais.

Se não dispor de muito espaço, como é o caso de apartamentos e casas pequenas, há a possibilidade de usar recipientes práticos e adaptáveis, como garrafas pet ou estruturas feitas de pallets de madeira, na vertical, para ocupar menos espaço. Dessa forma, hortas suspensas estão sendo muito utilizadas nos centros urbanos pela limitação de espaço.

Podem ser feitas com vasos e jardineiras, que além de servir como recipiente para as plantas, permitem a montagem de um ambiente decorativo, de forma que, qualquer parede sem uso pode se tornar uma bela horta vertical.

My default image

Escolha do local

Iluminação é ponto crucial para definir a localização da horta. Na hora de escolher o local, tenha em mente espaços cuja luz poente entre no ambiente. Dessa forma, as plantas conseguem aproveitar melhor a luz solar. Direcione os canteiros no sentido Norte-Sul, assim se otimiza a luz natural.

O ideal é que a hortaliça receba aproximadamente 5 ou 6 horas por dia de luz solar, embora cada planta tenha uma necessidade específica, e precisa estar protegida contra o vento e em um local de fácil acesso.

Definido o ponto correto de iluminação, é preciso avaliar os espaços disponíveis na horta. Para isso, estude quais as espécies que serão plantadas, suas diferenças, necessidades e se podem ter proximidade.

A organização dos canteiros é crucial quando se pretende plantar diretamente no solo. Além disso, este deve estar sustentado para não permitir uma possível erosão. A sustentação pode ser feita com blocos, tijolos, pneus, ou qualquer outro material disponível que possa ser colocado em volta dos canteiros.

Um método que pode ajudar no bom desenvolvimento das hortaliças é o uso de sementeiras, porque dividem o espaço para o plantio. Compradas ou feitas em casa com materiais como isopor, caso faça o uso de sementes, pode usar as sementeiras até que a hortaliça evolua para o estado de muda e possa ser transplantada no solo. Assim, as sementes são mais bem aproveitadas e as mudam se fortalecem para se desenvolverem corretamente.

Leia também: Produção Rural: Como melhorar a Produtividade

Melhor tipo de solo

Outro item de grande importância na hora de montar a horta caseira, porque será por meio do solo que os nutrientes irão chegar até as hortaliças e assim, o desenvolvimento das plantas se dará de maneira saudável.

Dessa forma, o solo precisa ser um ambiente fértil e de densidade fofa, para que a entrada de nutrientes coincida com o crescimento do sistema radicular e sua nutrição. Além da nutrição, o solo tem que se manter úmido, mas não encharcado. Assim não ocorre a proliferação de fungos ou bactérias.

O solo utilizado para produção em vasos, também conhecido como substrato, precisa ter uma preparação com adubação orgânica porque o pH do solo interfere muito no plantio.

A faixa de pH indicada para hortaliças varia de 5,5 a 6,5. Para chegar a esses valores, é preciso adicionar nutrientes ao solo. Recomenda-se que seja feita uma adubação orgânica pré-plantio.

Esta deve ser realizada entre os meses de setembro a março, quando o clima está mais quente e úmido, ou seja, o período mais propenso para a absorção dos nutrientes.

Mas é preciso manter essa nutrição no solo, portanto após a primeira preparação de solo, pode-se utilizar outros s adubos orgânicos, inclusive feitos com o próprio lixo orgânico.

Um item acessível e bem utilizado são as cascas de ovo, pois possuem cálcio e entregam uma boa cobertura ao solo. Diversos ingredientes caseiros podem ser usados para esse fim, como borra de café, casca de frutas, casca de legumes, entre outros.

Quais espécies plantar?

O lado bom dos alimentos de fácil cultivo, é que a maioria faz parte do cardápio básico do brasileiro. Entre eles destacamos como exemplo:

  • Alface;
  • Almeirão;
  • Couve;
  • Cebolinha;
  • Manjericão;
  • Salsa;
  • Hortelã;
  • Cenoura;
  • E alho.

Retomando o que foi dito anteriormente, ao fazer um estudo sobre cada espécie cultivada, fornecendo uma boa quantidade de água, luz e um solo fértil para o desenvolvimento de forma saudável, a horta terá sucesso.

Cada espécie tem suas necessidades especiais, de forma que para iniciar uma horta caseira é preciso estudar sobre as especificações de cada planta para acompanhar melhor sua evolução.

My default image

Cuidados com a horta caseira

Como vimos anteriormente, de acordo com o tipo de planta, há necessidades de espaço, irrigação e luz solar. Entretanto, também existe a preocupação com a umidade do solo para que este seja fértil, mas não se torne um local favorável para fungos e bactérias.

O controle do solo se dá em duas formas. Primeiramente, controlando o solo com uma cobertura seca, que pode ser substrato, areia, húmus ou matéria orgânica e por fim, fazendo o uso de alguma técnica de irrigação automática, como irrigação por gotejamento, por exemplo.

Também se faz importante o ato de capinar o solo e extrair as ervas daninhas que podem surgir e competir pelos nutrientes das hortaliças. Algumas espécies podem precisar de tutoramento de crescimento, para que se desenvolvam de maneira direcionada.

Controle de pragas e doenças em sua horta caseira

A prevenção e controle de pragas é um passo muito importante para manter a saúde de sua horta caseira.

As principais pragas que atacam hortas domésticas, seja elas em vasos ou em canteiros à céu aberto, são pulgões, lagartas e lesmas.

Um inseticida natural bastante conhecido e utilizado em território nacional é o óleo de Neem. Como ele tem propriedades antifúngicas e antibacterianas, esse óleo serve para combater mais de 200 espécies de insetos, pragas, baratas, traças, pulgas e piolhos.

Como impedir que a horta caseira dê errado

Em resumo a inexperiência é um grande problema na hora de cultivar a horta orgânica e caseira. É preciso pesquisar sobre as diferentes espécies e entender o ciclo de cada uma delas, quando colher, como colher, exposição solar. Não se deve colocar plantas que têm necessidades diferentes no mesmo vaso ou próximas pois uma irá roubar os nutrientes da outra.

O grande vilão das hortas caseiras é o mal uso da irrigação entre dois extremos, ou pouca água e assim a planta morre seca, ou muita água e a planta morre encharcada.

Ter uma horta caseira não é difícil, mas como tudo na vida, precisamos aprender e entender melhor sobre o seu funcionamento. Para saber mais, acesse o informe técnico desenvolvido pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro

Por fim, nós da Culte, além de termos artigos informativos como esses, dispomos de crédito e soluções financeiras para o pequeno produtor rural. É o seu caso? Veja nossos serviços disponíveis em nosso site e entre em contato. Com certeza podemos te ajudar a desenvolver o seu negócio!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.