My default image

Maracujá e seu cultivo na Região Nordeste

Fruto amarelo, de sabor azedinho, rico em vitamina C e famoso por seu efeito calmante. Afinal, de que fruta estamos falando? Imediatamente, você deve ter pensado no maracujá. Acertamos, não é?

Hoje vamos falar um pouco mais sobre essa fruta que é tão produzida e tão consumida no Brasil. 

Dessa forma, a cultura do maracujá é uma atividade de grande importância social e econômica, tanto para agricultores familiares quanto para população brasileira em geral.

Podemos dizer com segurança, que nosso país lidera o pódio mundial de produção de maracujá, produzindo cerca de um milhão de toneladas da fruta por ano. Aliás, o Nordeste é responsável por grande parte dessa produção. 

Segue com a gente para descobrir mais sobre isso!

A Culte está pronta para facilitar a vida do pequeno produtor. Por isso, entre em contato com a gente. Empréstimo rápido e online é só na Culte!

My default image

O nome maracujá vem do tupi guarani e significa “alimento em forma de cuia”. Nesse sentido, é uma fruta nativa do Brasil. A origem do nome é óbvia, vem de seu formato característico. 

de fato, o sucesso do maracujá, vai muito além de seu sabor marcante e característico, pois, como visto anteriormente, a fruta tem forte importância na economia do país.

Produção nacional de maracujá

A região Nordeste lidera o pódio de maior produtora, ou seja, os estados desta região são os que mais contribuem com a produção nacional de maracujá. 

Sobretudo os estados Bahia e Ceará, que juntos produziram mais de 313 mil toneladas da fruta em 2019. Em outras palavras, o produtor baiano e cearense produziu exatamente 57,1% do maracujá consumido no Brasil. 

Em seguida, a região Sudeste aparece como a segunda colocada, com exatamente 89.769 toneladas de maracujá produzidos. A área colhida foi de 5.310 hectares.

Logo atrás temos a região Sul, com 67.290 toneladas produzidas. 

O penúltimo lugar no ranking brasileiro, no entanto, ficou por conta da região Norte, que produziu mais de 39 mil toneladas. Em último lugar temos a região Centro-Oeste, com 14.039 toneladas de maracujá. 

Dessa forma., todos os estados brasileiros têm potencial produtivo para cultura. 

De fato, os números despertaram o interesse de agricultores familiares pelo cultivo, que se tornou a principal fonte de renda de muitas famílias. 

Características da fruta

O maracujá é uma trepadeira de belas flores. Seu fruto tem tamanho arredondado e sua casca pode variar de cor de acordo com a espécie. As sementes são pretas e envolvidas por “líquido” gelatinoso.

Além disso, o maracujá gosta de solo fértil e bem drenado, por isso fique atento antes do plantio. 

Apesar de ser uma fruta de clima tropical, o maracujazeiro, ou seja, a árvore que produz maracujá, pode ser cultivada nas mais diferentes regiões e temperaturas.

Acima de tudo, devido a realização de pesquisas de melhoramento genético que permitem desenvolver variedades da fruta mais produtivas e resistentes a variações climáticas. 

Assim, a cultura do maracujá pode ser cultivada tanto em regiões de climas quentes, como em regiões onde as temperaturas são mais frias.

Tipos de maracujá 

Existem mais de 150 espécies de maracujá no Brasil. No entanto, nem todas produzem frutos comestíveis. Os tipos mais encontrados em feiras livres e mercados são: maracujá-amarelo e maracujá-roxo. 

O maracujá-amarelo é o mais conhecido e consumido pelos brasileiros, ou seja, representa cerca de 90% do mercado consumidor.  O fruto pode chegar a 250g e essa espécie se adapta bem a climas quentes.

Já o maracujá-roxo é menor que o amarelo, pesando entre 50 e 130g. Seu sabor é mais doce e  se adapta bem a climas mais frios. 

O cultivo de maracujá é ideal para pequenas propriedades. A polinização é feita de forma manual, ou seja, a mão de obra pode ser realizada por membros de uma mesma família.

Leia também: A economia do Nordeste brasileiro e suas características

Benefícios do maracujá 

A fruta traz vários benefícios para saúde e ajuda no tratamento de doenças como depressão e ansiedade. Além disso, o maracujá é um forte aliado no combate à insônia, nervosismo e pressão alta, por exemplo. 

Por isso, é muito comum encontrar o maracujá presente na formulação de remédios homeopáticos e caseiros. 

É importante dizer que as folhas têm efeito calmante e não o fruto, como muita gente acredita. 

Sistemas de cultivo 

Basicamente, os principais sistemas de cultivo da fruta são o sistema irrigado e o sistema sequeiro. Desse modo, é importante saber como cada sistema funciona. 

O sistema de irrigação é uma técnica utilizada para levar água ao pomar. Ela é utilizada principalmente em regiões muito secas, pois a irrigação irá substituir a água da chuva. 

Nesse sentido, o acesso à água ocorrerá durante todo ciclo reprodutivo do maracujá. 

Já o sistema sequeiro, isto é, não irrigado, é aquele onde a distribuição de água depende exclusivamente da chuva. 

My default image

Cultivo de maracujá no Nordeste 

Conforme vimos anteriormente, os estados que mais produzem maracujá são os estados da região Nordeste.

O cultivo do maracujá tem impacto econômico e social na população do campo e da cidade.

A cultura proporciona trabalho e gera renda para agricultores de base familiar, ajudando a manter as famílias do meio rural.

O maracujá também é responsável por geração de emprego no setor agroindustrial, pois a fruta é matéria prima para doces, sorvetes, geleias, compotas, sucos e refrigerantes.

Portanto, não é apenas o agricultor que sai ganhando com a produção de maracujá.

Leia também: Conheça todas as vantagens de um empréstimo pessoal

Produzir maracujá é lucrativo?

Como vimos, a demanda do setor industrial é alta. Porém, é possível vender maracujá no comércio local da sua cidade.

De fato, a lucratividade do negócio vai depender de vários fatores. Nesse sentido, é importante considerar os custos com investimento inicial, mão de obra, quantidade de frutas produzida e valor de comercialização. 

Assim como o cupuaçu, o maracujazeiro pode ser cultivado em pequenas propriedades, portanto, é uma cultura bastante indicada para agricultura familiar. 

Com uma produção pequena de 400 plantas, produzindo em média 240 kg de maracujá por mês e com preço de venda igual a R$5,00 é possível obter uma renda de R $1.200 por mês. 

Uma pesquisa analisou uma produção consideravelmente maior, com 1600 plantas por hectare, utilizando o sistema de cultivo sequeiro. 

Nesse caso, o rendimento médio é de 21 toneladas por hectare. Foi analisado também o investimento inicial, que foi de R$28.790. 

O preço médio de comercialização é de R$2000 por tonelada. Como resultado, a receita bruta gerada foi de R$42.000. 

Portanto, podemos concluir que o cultivo de maracujá está em ascensão e que a demanda é grande! 

Sabemos que muitas vezes pode bater uma certa insegurança na hora de investir no seu negócio. É por isso que a Culte oferece as melhores linhas de crédito e taxas especiais para empréstimos. Entre em contato com a gente para saiber mais!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

My default image