Gado de leite e suas raças: Veja as 6 principais

Já te mostramos como começar sua própria criação de gado de leite e hoje você vai conhecer quais as principais raças destinadas à bovinocultura leiteira, ou seja, para produção de leite e suas particularidades. 

A matriz genética do rebanho interfere diretamente na direção que seu negócio pode tomar. Sobretudo, na qualidade do leite e na performance produtiva dos animais.

Porém, essa definição também é atravessada por outros fatores.

Se você tem interesse em conhecer raças leiteiras, o primeiro passo é continuar lendo este texto. O segundo é conhecer todas as vantagens que a Culte oferece para você investir no sua própria criação de gado de leite.

My default image

O que influencia a escolha da raça?

O primeiro ponto a ser definido ao se iniciar a criação de gado de leite é: qual raça ou cruzamento devo utilizar? 

A raça deve estar adequada ao seu sistema de produção. Pois o manejo bem como o nível tecnológico a ser adotado definirá a raça a ser escolhida.

Ou seja, se o manejo for rústico, simples e comum você deve buscar uma vaca que atenda a esse manejo. 

Entretanto, se o seu manejo for mais técnico, em uma região com várias bacias leiteiras, o preço da ração é baixo, você deve escolher um gado de leite que se adeque a esse manejo mais qualificado.

Esteja atento quanto ao sistema de produção adotado, bem como o gerenciamento da sua propriedade. 

Por exemplo, tanto o sistema intensivo quanto o extensivo vão influenciar fortemente na decisão das raças de bovinos de leite.

Em um sistema intensivo, ou seja, confinado, os animais pouco se mexem e o objetivo é a alta produção de leite. Neste caso, a escolha será marcada por vacas de porte maior e máxima produção de leite. 

Contudo, no sistema extensivo, os bovinos de leite se movimentam mais e caminham até o alimento. Aqui a prioridade são vacas de porte médio e com uma produção um pouco menor do que as do sistema intensivo. 

Considere também clima da região, topografia do terreno, preço dos animais, capacidade de investimento, bem como a preferência pessoal do produtor.

Leia também: Parreira de uva: Saiba como plantar na sua propriedade

Veja as principais raças de gado de leite

É indispensável conhecer as opções de raças leiteiras para fazer uma boa escolha para o seu negócio. Não saber quais são as raças de bovinos de leite, pode gerar confusões e investimentos inadequados. 

Por exemplo, vamos supor que um produtor deseja melhorar sua produção de gados de corte, então ele deverá obter um animal da raça Nelore, ou seja, uma raça frequentemente utilizada para esse fim.

Entretanto, para atender um produtor de gado de leite é necessário investir em uma raça com especificidades voltadas para a alta produção de leite. 

Atualmente, existem várias opções de raças de bovinos de leite disponíveis no Brasil, porém as mais indicadas para esse segmento são: Raça Holandesa, Girolando, Jersey, Pardo Suiço, Gir e Guzerá.

Continue com a gente e venha conhecer as características de cada uma delas.

1Raça Holandesa

A raça holandesa é a queridinha quando se trata do setor leiteiro, isso graças a sua alta capacidade de produção: 6 a 10 mil kg em pelo menos 305 dias de lactação.

Além disso, em torno dos 2 anos de idade a novilha já conseguem ter sua primeira cria e seus bezerros nascem com ótimo porte, pesando cerca de 38 kg 

Os bovinos de leite dessa raça são originários dos Países Baixos, ou seja, países de clima frio

Nesse sentido, os animais são mais exigentes quanto ao clima, conforto e manejo e não se adaptam muito bem às regiões mais quentes do Brasil. 

A raça apresenta boa conversão alimentar sob o regime de pastejo, alto potencial para produção de leite, bem como úberes com grande capacidade e boa formação. 

Apresentam pelagem branca e preta ou branca e vermelha. 

2- Girolando

Resultado do cruzamento das raças Gir com a Holandesa. Essa mistura foi iniciativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em outras palavras, é uma raça brasileira. 

Com essa mestiçagem foi possível unir aspectos relevantes das raças matrizes, ou seja, gerou animais rústicos como o Gir e altamente preditivos como o Holandês.

É uma raça extremamente adaptada aos diversos climas e manejos, e apresenta ótimo desempenho econômico, bem como boa conversão alimentar. 

Além disso, sua produção média de leite é de 5 mil kg em 283 dias. Aos 3 anos já tem sua primeira cria, bezerros que nascem com cerca de 35 kg. 

Todas essas características da raça tornam ela responsável por 80% do leite produzido no Brasil. 

Leia também: Melancia: Aprenda como plantar e cultivar

3 – Jersey

É uma raça europeia, como a holandesa. Contudo, é mais rústica, o que a torna mais adaptada às adversidades, como calor e umidade do ar. 

Considerada a segunda melhor raça de bovinos de leite, devido a sua grande longevidade e fertilidade e a sua alta produção de leite: 3.500 a 5.500 mil kg em 305 dias e seu leite apresenta elevado teor de gordura (5%).

É um animal de pequeno porte, logo, permite que o produtor tenha mais animais por hectare. Além disso, os gados de leite dessa raça têm precocidade sexual podendo ter sua primeira cria entre os 15 e 18 meses de idade. 

Apresentam uma pelagem parda que varia do amarelo-claro ao pardo mais escuro e são animais bastante dóceis. 

4- Pardo Suíço

Também é uma raça de origem nórdica, porém, apresenta rusticidade e boa tolerância ao calor. 

Os gados de leite pardo suíço apresentam produção média de leite de aproximadamente 2.500 kg em 200 dias de lactação.

São animais com úbere bem formado, tetas de tamanho médio e boa inserção, ou seja, são vacas bem desenvolvidas.

Além disso, contam com altas taxas de longevidade e fertilidade e tem suas primeiras crias aos 30 meses de idade. A pelagem varia de pardo claro a cinza escuro.

5- Raça Gir

Os gados de leite da raça Gir são originários da Índia, e são extremamente rústicos, ou seja, adaptam-se muito bem às altas temperaturas e à umidade do ar.

Além disso, apresentam bom desenvolvimento mesmo quando usufruem de pastagens de baixa qualidade e baixo valor nutricional. 

A produção média de leite é de 777 kg em 286 dias. E aos 43 meses tem seu primeiro parto, com bezerros fortes. 

Tem boa produção de leite e carne, desse modo, acaba se tornando uma raça mista. 

Por fim, são animais de boa longevidade produtiva e reprodutiva e dóceis. É a raça indiana mais utilizada em cruzamentos, devido a sua rusticidade. 

6- Raça Guzerá

Considerada a primeira raça zebuína utilizada pelo homem. Assim como as outras linhagens indianas, as vacas da raça Guzerá são extremamente adaptáveis às diversas condições. 

Além disso, tem dupla adaptação, ou seja, pode ser utilizado tanto no segmento de gado de leite, quanto no de corte.

A produção média de leite gira em torno de 2.071 kg de leite em 270 dias de lactação. 

É uma raça considerada bastante fértil, desde que manejada de maneira adequada, pode ter um bezerro a cada 13 meses. É uma raça muito indicada para iniciantes. 

My default image

Qual a melhor raça de gado de leite?

Como você pode perceber, as características de uma raça para outra podem variar. Por isso, é importante dizer que a melhor raça é aquela que se adapta melhor a suas expectativas de negócio, estrutura e manejo escolhidos.

Nós, da Culte, acreditamos que o agronegócio tem o poder de transformar vidas. Nossos serviços são voltados para agricultores familiares que assim como você movimentam nosso país, sendo responsável por 70% dos alimentos consumidos no país.

Entre em contanto a Culte, e saiba mais sobre nossos serviços.

Ficou com dúvidas? Então entre em contato com a Culte, estamos prontos para responder todas as suas perguntas e ajudar você a ter sucesso no seu negócio. 

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.