My default image

Saiba como criar bodes, cabras e cabritos com facilidade

Caprinocultura trata-se da criação de cabras, bodes e cabritos. A história da relação entre humanos e esses animais é longa pois foram um dos primeiros a serem domesticados pelo homem com o fim de gerar carne e leite.

Cabras são as fêmeas da espécie, enquanto os bodes são os machos e o nome dado aos seus filhotes é cabrito.

Portanto, nesse artigo da Culte, iremos explicar como desenvolver a caprinocultura com facilidade. Além de textos informativos como esse, temos soluções financeiras para o seu negócio prosperar. Entre em nosso site e veja nossas opções de empréstimo pessoal para produtores rurais.

My default image

Rebanho de bodes, cabras e cabritos no Brasil

Os bodes foram introduzidos em solo brasileiro trazidos pelos colonizadores portugueses, franceses e holandeses.

Por serem animais de pequeno porte, fortes e resistentes à condições climáticas severas, a distribuição do rebanho caprino se mostra desigual, uma vez que 90% da caprinocultura encontra-se na região Nordeste, conhecida pelas temperaturas elevadas durante o ano todo.

Eventualmente se vê a caprinocultura em forma de pequenas criações, com o propósito de subsistência para famílias menos afortunadas, que vivem do manuseio de carne, leite e couro desses animais.

Principais características dos bodes, cabras e cabritos.

  • Animais de pequeno porte
  • Adaptáveis a climas extremos
  • Resistente a escassez de alimentos

Ou seja, esses animais tornaram-se conhecidos pela sua rusticidade, e assim sendo vistos como ótima espécie a ser desenvolvida em um país como o Brasil, que é acometido por fortes temperaturas principalmente na região nordeste.

Dessa forma, a caprinocultura também ajuda na formação de uma estrutura de animais de boa qualidade para a reprodução.

Bem como montar uma estrutura acessível, que não tem a necessidade de fazer uso de grandes investimentos, nem para alimentação, nem para abrigo. Assim sendo, a caprinocultura se apresenta como uma atividade de fácil manejo.

Mesmo se o produtor tiver um espaço restrito, pode começar com poucas cabeças em áreas que antes não eram utilizadas na propriedade pois os caprinos têm o hábito de pastar, embora se adaptem bem aos ambientes.

A aplicação de vermífugo deve estar em dia para manter os animais saudáveis, além disso, esses animais se alimentam de forrageiras, principalmente de leguminosas e gramíneas.

Seja como for, isso acaba reduzindo os custos de produção do criador de cabras. Em contraste com o baixo custo, os caprinos ainda assim apresentam um ótimo desempenho. Como por exemplo, as cabras leiteiras podem produzir até 5 litros de leite por dia.

Leia Também: Pecuária e as principais praticas no Brasil

Produtos da Caprinocultura (bodes, cabras e cabritos)

Alguns produtos originados da criação de bodes e cabras, atualmente tem uma grande demanda. Como exemplo, o leite de cabra.

Dentre suas características que o tornam um produto esperado, destaca-se principalmente o fato de ter uma fácil digestão. Assim como menos lactose e glóbulos de gordura menores.

O mercado de laticínios funcionais também fica aquecido pela caprinocultura. Seus produtos podem ser desenvolvidos com funções probióticas, muito procuradas por pessoas com problemas intestinais e imunológicos.

Dessa forma, em relação ao consumo de carne, a carne derivada de caprinocultura é a mais magra entre todas, inclusive, com teor de gordura menor que a carne de frango.

Por ser uma escolha mais saudável, a caprinocultura acaba se tornando um negócio lucrativo e em expansão atualmente.

Fora os produtos com finalidade alimentícia, têm uma pele excelente em questão de resistência.

Leia também: Agropecuária: Qual diferença entre agricultura e pecuária

My default image

Como escolher as espécies de caprinos

Para ter sucesso ao realizar a criação de bodes e cabras, recomenda-se a escolha por caprinos puros, pois esses serão altamente produtivos.

Qualidade demanda um maior investimento, ou seja, caprinos de boa carga genética serão mais caros, mas entregam ótimos resultados. O produtor deve avaliar o porte e postura dos animais que for adquirir. Além disso, os ligamentos devem ser fortes e os úberes devem ser volumosos.

Todos os animais adquiridos precisam ser registrados em órgãos credenciados pela ABCC, que é a Associação Brasileira dos Criadores de Caprinos.

Função de cada raça

A caprinocultura envolve 3 finalidades em relação aos caprinos. Produção de carne, produção de leite ou a dupla aptidão, que é a produção de carne e leite.

Entre as raças disponíveis, destacamos a Anglo-Nubiana para executar a função de dupla aptidão, a produção de carne e leite.

A raça de nome Boer tem seus méritos com alto potencial enquanto produtora de carne. E por fim, temos duas raças com excelente capacidade para a produção de leita, a Alpina e a Saanen.

Para adquirir caprinos usados como matrizes e reprodutores, deve-se pensar previamente sobre qual finalidade a criação terá.

Capril

O nome dado para o galpão que deve abrigar as espécies envolvidas na caprinocultura. Tem a função de abrigo e confinamento durante diferentes turnos do dia.

O investimento inicial é baixo, mas a estrutura precisa garantir o conforto dos animais, assim como baias com a finalidade de alojamento, com áreas cobertas para proteção contra chuva e sol forte.

Uma boa opção consiste em construir um piso ripado com sarrafos de 3 centímetros (espessura) por 5 centímetros (largura). Assim sendo, deve haver um espaço de 2 centímetros (entre os sarrafos) e de 1,0 centímetro (altura do solo).

Leia Mais: Pecuária extensiva ou intensiva: Qual a diferença?

Alimentação ideal para bodes e cabras

Consiste basicamente em plantas arbustivas com folhas largas, como por exemplo o feijão-guandu. Esse tipo acaba sendo uma boa fonte de nutrientes para os caprinos. Ainda que sejam espécies diferentes, as forrageiras como gramíneas, também podem e devem ser fornecidas aos caprinos.

Eventualmente, a caprinocultura no Brasil enfrenta o período da seca. Portanto, adicionar feno e silagem garantem alimentação de qualidade aos caprinos.

Inclua grãos e não esqueça de prover água limpa e de forma abundante aos animais. Dessa forma, o plantel se mostrará saudável e consequentemente, produtivo.

Leia Mais: Feijão: Cultivo e suas Características

Reprodução de bodes e cabras

Eventualmente, com quatro meses as raças caprinas originárias da Europa, começam a se reproduzir.
Entretanto, não é recomendado que os caprinos comecem a procriar muito jovens.

Torna-se importante que cabras e bodes fiquem separados a partir dos três meses de idade para impedir reproduções precoces e assim, preservar a saúde reprodutiva dos bodes e cabras

Dessa forma, os bodes atingem a puberdade aos 4-5 meses, mas estarão aptos à reprodução entre 6-8 meses de idade. Já a puberdade da cabra chega entre 7-12 meses de idade, com o peso entre 14 e 20 kg e assim ela estará pronta para a reprodução.

Portanto, o ciclo da cabra dura 21 dias com a duração do estro de 36 a 42 horas. Sinais característicos do cio:

  • A cabra fica inquieta.
  • Monta as companheiras e se deixa montar
  • Balança a cauda constantemente
  • Berra com frequência
  • Apetite reduzido
  • Procura o bode com a finalidade de realizar o coito
  • Vulva inchada, avermelhada e úmida

Nesse período também há presença de secreção, que chamamos de muco.

Deve-se observar, portanto o aspecto e a cor do muco:

  • Início do cio: cristalino
  • Durante o cio: creme claro
  • Final do cio: esbranquiçado e viscoso

My default image

Manejo sanitário de bodes e cabras

Para manter o plantel saudável, precisa-se proteger os animais dos seus maiores desafios. Nesse caso, a verminose acaba sendo a principal causa de mortalidade entre os cabritos.

Alcança-se bons resultados seguindo a regra: 3 tratamentos anti-helmínticos (vermífugo) durante a estação seca e 1 tratamento durante a estação chuvosa.

Outras recomendações que farão diferença e protegerão os bodes e cabras

– Para cabras

Utilizar vermífugo 2-3 semanas antes da estação de monta, assim como um mês antes e 10 – 15 dias após a parição.

– Em cabritos

Fazer uso do vermífugo nos cabritos 30 dias após a saída para o pasto e no ato do desmame, que ocorre em 3-4 meses.

Pode utilizar o vermífugo de uso oral ou injetável, desde que alterne sempre o princípio ativo.

Primordial que o produtor limpe e desinfete o capril. Se recomenda o uso de formol comercial a 5%, soda cáustica a 2%, mas uso de produtos comercial para limpeza geral.

Essas medidas profiláticas se fazem necessárias para evitar o surgimento e a instalação de doenças que possam prejudicar a caprinocultura.

Sempre faça a rotação de pastagem, separe os animais de acordo com a idade, utilize vermífugo ao trocar os animais de área e espere o período de eficácia da medicação, no mínimo 24 horas.

Doenças que prejudicam bodes, cabras e cabritos

Muitas doenças acometem o rebanho de caprinos, o que acaba causando enormes prejuízos. Por essa razão, o produtor deve vacinar seus animais periodicamente, contra raiva, febre aftosa, carbúnculo sintomático e outras doenças de acordo com orientação do médico veterinário.

Aliás, este deve ser consultado sempre que o produtor notar qualquer alteração, por menor que seja, no rebanho caprino.

Principais doenças

  • Linfadenite caseosa : mal – do – caroço
  • Boqueira : ectima contagioso
  • CAEV: artrite encefalite caprina a vírus
  • Pododermite: doença dos cascos
  • Ceratoconjuntivite infecciosa.

Em suma, os bodes e cabras agem como animais fáceis de manejar, desde que se tenha atenção aos cuidados básicos. Se realizada de forma correta, a caprinocultura pode ser muito lucrativa.

Interessado em expandir seus negócios em ramos diferentes como a caprinocultura? Conte conosco para tirar seus planos do papel. Aqui na Culte há crédito voltado para o produtor rural e suas necessidades. Quer conhecer mais? Entre em nosso site.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

My default image