Crédito Rural: Tudo que você precisa saber

Nesse artigo da culte falaremos sobre crédito rural o que é. De fato, alguns tipos de crédito no Brasil recebem uma menor taxa de juros devido ao incentivo direto do governo. Por certo, o crédito rural é um deles.

Dessa forma, aqui na Culte, além de conteúdos sobre o tema, você pode adquirir o seu financiamento rural. Não apenas temos diversos serviços financeiros que podem auxiliar o agricultor familiar, mas toda uma plataforma para ajudar-lhe. Conheça esses serviços clicando aqui.

My default image

O que é crédito rural?

Acima de tudo, o retorno da produção agrícola precisa de tempo. Dessa forma, muitos produtores usam o crédito rural para conseguir gerenciar os gastos de suas atividades ou investem para expandir seu potencial produtivo.

Por isso, o crédito rural foi institucionalizado em 1965. A saber, que historicamente, a agropecuária é um forte componente da economia brasileira.

Dessa maneira, esse financiamento tem a função de auxiliar o produtor rural e cooperativas agrícolas na modernização da produção e desenvolvimento dos seus negócios.

Por certo, faz parte do crédito rural, recursos financeiros que são oferecidos pelo governo a instituições financeiras que trabalham com linhas de crédito para produtores rurais e cooperativas agrícolas.

De fato, o Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR) une esfera pública e privada para regular, determinar e fiscalizar o funcionamento do crédito rural. Por isso, ele disponibiliza os recursos, dando as condições e dizendo para qual finalidade. Por fim, os detalhes do seu funcionamento se encontram no Manual de Crédito Rural (MCR).

Desse modo, o produtor consegue condições especiais de pagamento e com juros menores em comparação aos empréstimos concedidos no mercado financeiro, pelos bancos e cooperativas de crédito.

Em suma, o governo lança anualmente o Plano Safra. Esse plano determina quanto recurso o crédito rural terá naquele período de safra.

Leia Mais: Plano Safra 2020/2021

Como atua o SNCR (Sistema Nacional de Crédito Rural)?

É esse Sistema que disponibiliza os recursos para os seus agentes financeiros. Estes são divididos entre órgãos básicos, vinculados e articulados.

Ainda mais, os chamados órgãos básicos são os bancos nacionais: Banco Central do Brasil, Banco do Brasil S/A, Banco da Amazônia S/A e Banco do Nordeste S/A.

Órgãos vinculados são:

  • Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES);
  • Bancos privados e estaduais;
  • Caixas econômicas;
  • Cooperativas de crédito rural;
  • Sociedades de crédito, financiamento e investimentos.

Órgãos articulados são os órgãos oficiais de valorização regional e de prestação de assistência técnica.

Quem pode utilizar recursos?

De fato, devido ao seu caráter facilitador em obtenção de crédito, é destinado para públicos específicos.

Dessa maneira, podem solicitar crédito rural pessoas físicas ou pessoas jurídicas que atuem em atividades rurais, associações de produtores rurais e cooperativas de produtores rurais. Em seguida, agroindústrias e cerealistas também podem ter acesso as operações de crédito rural para fins de comercialização.

De tal forma que, essas opções de financiamento facilitam a logística da produção rural, o que também ajuda os produtores.

Posto que, o que determina que público pode adquirir qual modalidade de crédito é a Receita Bruta Agropecuária Anual (RBA).

Fizemos um post sobre como contratar o crédito rural, já viu? Clica aqui!

Classificação para obtenção de Crédito Rural

Por outro lado, a classificação para a obtenção de crédito rural depende da receita do produtor.

Classificação do produtor Receita Bruta Agropecuária Anual (RBA):

  • Pequeno produtor: Até R$ 360.000,00
  • Médio produtor: Acima de R$ 360.000,00 até R$ 1.760.000,00
  • Grande produtor: Acima de R$ 1.760.000,00

De fato, quem analisa a classificação é a própria instituição financeira. Dessa forma, a base nos dados cadastrais do produtor rural, a instituição identifica os programas que o produtor se encaixa para direcioná-lo e quais serão as taxas aplicadas nas operações de crédito.

Por fim, a RBA Anual é a soma das receitas vindas de todas as atividades rurais que o produtor opera e representa um ano civil de produção normal.

Por outro lado, caso o produtor seja iniciante ou teve problemas com a safra, a receita bruta anual é calculada com base em um ano de produção habitual.

My default image

Tipos de financiamentos

Por exemplo, as operações de crédito rural se dividem para 4 finalidades:

  • Custeio;
  • Investimentos;
  • Comercialização;
  • Industrialização.

De fato, cada uma delas têm uma função específica, como explicaremos abaixo.

– Crédito para Custeio

Por outro lado, o crédito para custeio é a finalidade mais frequente no SNCR.

Dessa forma, os recursos dessas operações podem ser usados tanto para a agricultura quanto para a pecuária. De fato, é direcionado quando o produtor pretende utilizar o crédito para pagar custos da produção.

Com esse crédito, são financiadas as seguintes despesas:

• Insumos:

1)No custeio agrícola: as sementes ou mudas, fertilizantes, defensivos, combustível, soca e ressoca de cana-de-açúcar, silagem, feno, vacinas, manutenção de cercas e instalações, silos bags (limitada a 5% do valor do custeio), etc.

2)No caso do custeio pecuário: também podem ser incluídas as despesas com a aquisição de animais para recria e engorda e a formação de forragens periódicas de ciclo não superior a dois anos, para consumo de rebanho próprio.

• Operações: preparo do solo, plantio, tratos culturais, aplicação de defensivos agrícolas e colheita.

• Mão de obra para realização das operações.

Dessa forma, é importante destacar que o produtor rural tem que acompanhar as recomendações do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc), divulgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

De fato, o limite de crédito de custeio rural somente para recursos controlados, por pessoa, em cada ano agrícola (1º de julho a 30 de junho) e em todo o SNCR, é de até R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais).

Por fim, neles não se incluem os créditos de custeio rural oferecidos com recursos dos fundos constitucionais de financiamento regional e os recursos captados por meio de emissão de LCA.

Entenda Mais: Financiamento Rural: De onde vêm os recursos?

Nessas operações, o prazo máximo para pagamento é de 14 meses.

– Crédito para investimento

Em princípio, nesse tipo de operação, o produtor solicitante irá usar o dinheiro para adquirir um bem ou serviço durável relacionado com a atividade agropecuária e para atividades fixas e semifixas na propriedade.

Abaixo, descrevemos os itens financiáveis:

1) Investimentos fixos:

  • Construção, reforma ou ampliação de benfeitorias e instalações permanentes.
  • Aquisição de máquinas e equipamentos de provável duração útil superior a cinco anos.
  • Obras de irrigação, açudagem, drenagem.
  • Florestamento, reflorestamento, desmatamento e destoca.
  • Formação de lavouras permanentes.
  • Formação ou recuperação de pastagens.
  • Eletrificação e telefonia rural.
  • Proteção, correção e recuperação do solo, inclusive a aquisição, o transporte e a aplicação dos insumos para essas finalidades.

2) Investimentos semifixos:

  • Aquisição de animais para reprodução, cria ou serviço.
  • Instalações, máquinas e equipamentos de provável duração útil não superior a cinco anos.
  • Aquisição de veículos, tratores, colheitadeiras, implementos, embarcações e aeronaves.
  • Aquisição de equipamentos empregados na medição de lavouras.

3) Veículos:

  • Caminhões, inclusive frigoríficos, isotérmicos ou graneleiros.
  • Caminhonetes de carga (exceto veículo de cabine dupla) para produtores que se dedicam à olericultura e fruticultura, sendo que 50% da receita gerada pela unidade de produção deve ter origem de pelo menos uma dessas atividades.
  • Motocicletas adequadas às condições rurais.
  • Vedado crédito para veículos de passeio.

4) Cana-de-açúcar:

  • Fundação ou ampliação de lavouras de cana, compreendendo os trabalhos preliminares, o plantio e os tratos subsequentes até a primeira safra (cana-planta).
  • Renovação de lavouras de cana.

De fato, um acordo com o cronograma pré-estabelecido entre as partes, faz a liberação do recurso.

Por fim, a instituição financeira poderá pagar diretamente aos fornecedores dos bens, se produtor preferir e autorizar.

Dessa maneira, o limite de pagamento do financiamento varia:

• Investimentos fixos: até 12 anos.
• Investimentos semifixos: até 6 anos

– Crédito de comercialização

Por exemplo, esse é o tipo de financiamento usado quando a intenção é o investimento no armazenamento, distribuição e comercialização dos produtos. Em princípio é a forma de apoiar os agricultores em questão de comercialização e evitar que eles tenham que vender a preços abaixo do estimado para cumprir seus compromissos.

– Crédito de industrialização

Em suma, o crédito de industrialização destina-se à industrialização de produtos agropecuários, quando efetuada por cooperativas ou pelo produtor na sua propriedade rural.

My default image

Principais Programas

Os programas são classificados:

Aqui estão os principais em questão de adesão:

  • PRONAF: para o pequeno agricultor familiar.
  • PRONAMP: voltado para o médio agricultor.
  • INOVAGRO: destinado a inovação tecnológica
  • MODERAGRO: foco em modernização e expansão da produtividade nos setores agropecuários.
  • PCA: ampliação, modernização e reforma da capacidade de armazenamento.

Vantagens do Crédito Rural

De fato, o crédito rural dá segurança para o produtor, manter, expandir e desenvolver o seu negócio.

Por fim, é possível financiar os custos da produção, os pequenos e médios produtores têm boas oportunidades de crédito. Dessa maneira, permite a modernização da agricultura por meio do uso de novas tecnologias.

Em síntese, estimula os investimentos rurais, inclusive o armazenamento, beneficiamento e industrialização de produtos agropecuários.

Leia também: Crédito Rural: Onde encontrar financiamento pelo Pronaf?

O que a Culte pode fazer por você

Em conclusão, o crédito rural estimula o setor agropecuária, que é o responsável por grande parte da economia brasileira. Dessa forma, nós da Culte queremos que você prospere em seu negócio!

De fato, além de informações sobre financiamento rural, também disponibilizamos crédito para o agricultor familiar.

Por fim, temos diversos recursos que podem auxiliar a sua produção. Faça seu cadastro aqui e vamos trabalhar juntos!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.