My default image

No meio de tantas informações sobre transações financeiras online, talvez você tenha parado para se perguntar o que é token. De forma rápida, podemos explicar que esse é um recurso de segurança que transforma suas informações em uma representação criptografada de tais dados.

Para entender mais a fundo sobre o que são e para que servem tokens, uma tecnologia que já faz parte do nosso cotidiano (mesmo sem percebermos), confira nesso artigo e saiba tudo sobre token.

A Culte vem transformando vidas de agricultores familiares, Aqui, nosso objetivo é dar acesso a crédito pessoal para agricultores alavancar suas vendas, assim como capital de giro para ajudar em momentos difíceis. Venham nos conhecer!!

My default image

Vamos entender os que são tokens

Token (pronuncia-se “tôuquen”) é uma tecnologia de segurança cuja função é criar um código de identificação em meios digitais.

Esse código tem criação em tempo real, de modo aleatório e sempre exclusivo. É quase como se fosse uma impressão digital – aquela mesma nos seus dedos. Por isso, é principalmente voltado para a proteção de dados sensíveis, sendo uma de suas principais aplicações, hoje em dia, tornar mais seguras as transações bancárias online. 

No Brasil, desde 2020, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) regulamenta o uso de dados por empresas. Dessa forma, os usuários estão protegidos por lei contra vazamento ou exploração de informações, venda de dados e violações do tipo. Uma das tecnologias que podem ser utilizadas para garantir essa proteção está, justamente, nos tokens, que já eram usados mesmo antes da LGPD existir. 

Leia também: Blockchain no Agro: Suas principais contribuições

Como funcionam os tokens? Para que servem?

De fato, a tokenização, ou o processo de criação de tokens, funciona substituindo informações como nomes, números de contas e cartões, etc., sempre que uma transação online é feita. Todos esses dados, então, se transformam em uma “chave” única que não tem uma tradução.

Portanto, essa estratégia utiliza a tecnologia de blockchain (da qual já falamos neste artigo anterior) para criptografar e proteger os dados dos clientes, garantindo a maior segurança disponível até o momento. 

Por meio do blockchain, é possível tokenizar ativos. Essa atualização pode ser feita com ativos imobiliários, mas também equipamentos, mercadorias, energia, ouro… até mesmo direitos autorais podem ser tokenizados. 

Como tokenizar um ativo

A tokenização, além de ser a criação de códigos seguros, também traz a possibilidade de criar um contrato digital protegido juridicamente para representar um ativo real (físico ou não).

Desse modo, o ativo passa pela “tokenização”, que é o processo de converter um ativo em um documento apto ao armazenamento no blockchain. 

Resumidamente, vamos estabelecer que um ativo, quando se trata de finanças, é aquela porção de bens que tem um valor de mercado e que podem gerar rendimentos. É o patrimônio, por exemplo, de uma empresa. Sendo assim, para realizar uma tokenização, o ativo passa pelas seguintes etapas:

1. A tokenizadora

Dessa forma, o seu ativo deve começar com uma empresa tokenizadora. É ela que vai se certificar que o bem que você pretende tokenizar é real e faz jus às condições impostas pela empresa. Junto com a tokenizadora, um contrato será firmado e você terá, enfim, um token. 

2. O contrato e a distribuição

Seus tokens ficarão, então, em uma plataforma disponibilizada pela tokenizadora. É ali que os contratos inteligentes (smart contracts, que estabelecem todos os direitos, deveres e penalidades) serão criados.

A partir disso, numa cadeia blockchain, a plataforma vai manter suas informações seguras para a distribuição. Essa parte é aquela em que os interessados no seu produto vão ter acesso a suas ofertas, e podem também fechar negócio com você.

3. A Governança

Quem investe ou compra nesse processo deve, é claro, receber o que agora é seu de acordo com os contratos feitos. Todos os detalhes do acordo ficam na plataforma onde foi feita a tokenização, à disposição de todas as partes, para que tudo tenha cumprimento. 

My default image

Por que tokenizar a sua produção?

Quando você produz, você pode medir sua produção, certo? E toda ela tem um valor. Medindo e dando valor, seu negócio pode ser tokenizado.

Como vimos, tokenizar significa criar uma representação segura e valiosa de algum bem que existe fora da internet. Assim, da mesma forma que os tokens podem ser a representação de dinheiro, também podem representar um bem agrícola (commodity) a partir de quantidades fixas. 

Ou seja, uma tonelada de melões, pode ser representados por tokens de forma prática e utilizados como, por exemplo, certificados de garantia. Além disso, esses tokens podem, por sua vez, ser trocados por moedas digitais! Ou seja:

1 quantidade fixa de produto = 1 token = 1 criptomoeda

A diferença entre tokenizar a produção e negociar da forma tradicional se dá na facilidade de fazê-lo sem se preocupar com distância, demora, burocracias, segurança e validade da documentação. É possível até criar novas formas de comprar e vender produtos ou cotas de um bem. Imagine que você pode ter um investidor em seus negócios até mesmo do outro lado do país (ou do mundo).

Afinal, o que é um token para o cliente Culte?

Em resumo, saber o que é token envolve: a tecnologia blockchain, movimentação de valores, proteção de dados e até criptomoedas.

E sabe quem também está envolvido em tudo isso? Nós!

A Culte utiliza o processo de tokenização em sua moeda digital a Cultecoin!!

A CulteCoin é um token utility, criado na blockchain Binance, que será utilizado tanto na conta digital, (onde poderá efetuar saques ou transferência), como na  bolsa de troca de produtos agrícolas da plataforma Culte, (como a compra de produtos mais em conta).

Através da plataforma da Cultecoin, a Culte age como empresa emissora do token Cultecoin! Além de distribuir, e vende-los àqueles diretamente interessados. 

Conheça mais dos nossos serviços no nosso site e saiba como a Cultecoin pode mudar a agricultura familiar!!!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

My default image