Você já deve ter ouvido falar em boas práticas na criação de caprinos e ovinos, certo? Mas você sabe como estão esses manejos em época de pandemia?

Afinal, tanto a caprinocultura quanto a ovinocultura são atividades pecuárias presentes em todo o Brasil. 

Atividades essas que vem crescendo e se expandindo a cada dia. Uma vez que os produtores estão atentos aos aspectos produtivos positivos desses animais. 

Pensando nisso, a Culte elaborou um conteúdo imperdível sobre boas práticas na criação de caprinos e ovinos que você não pode deixar de conferir! 

My default image

Por que boas práticas na criação de caprinos e ovinos é tão importante?

Primeiramente, essa expansão deve-se ao alto potencial de produção de carne de ovinos e caprinos e pele de alta qualidade, no caso de ovinos especificamente.

Contudo, este é um mercado rigoroso e com altas exigências quando se trata de animais de abate precoce. 

Assim, é indispensável que o produtor busque eficiência e eficácia e que adote as boas práticas de criação de caprinos e ovinos em seu sistema de produção. 

Boas práticas de manejo 

Antes de mais nada, vamos definir o que são as Boas Práticas de Manejo.

Portanto, podemos definir como os meios e normas de conduta utilizados com a intenção de desenvolver a produção animal da melhor maneira possível.

As boas práticas na criação de caprinos e ovinos visão garantir: 

  • Segurança e bem-estar animal
  • Qualidade dos produtos obtidos a partir do sistema de produção
  • Aprimorar as condições do meio ambiente e de saúde dos produtores e trabalhadores da propriedade

Atualmente, todas as atividades pecuárias têm suas boas práticas de manejo específicas, sendo elas divulgadas em grandes portais como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)

Aqui você pode conferir detalhadamente cada técnica indicada para a criação de caprinos e ovinos 

Manejo sanitário e biosseguridade

De maneira similar às boas práticas de manejo, a biosseguridade é um conjunto de procedimentos colocados em ação que conferem a eliminação ou diminuição de: 

  • Bactérias 
  • Vírus 
  • Agentes patogênicos que possam se estabelecer no sistema de produção

Ou seja, são utilizadas para eliminar as chances de contaminação e infecção.  Assegurando e preservando a saúde tanto dos animais quanto de humanos.

Assim, produtor, tome essas medidas como prevenção e não de maneira tardia, para garantir boas práticas na criação de caprinos e ovinos.

Vale lembrar que cada espécie tem seus procedimentos de biosseguridade.

Por isso é importante que o produtor busque por materiais que possam lhe dar essas informações ou procurar por ajuda de profissionais capacitados para orientações. 

De fato, protocolos e medidas de biosseguridade são indispensáveis na produção de carne. O que envolve também toda a cadeia de produção de caprinos e ovinos. 

Leia também: Barter: Uma alternativa para a distribuição agrícola

My default image

Pandemia coronavírus 

Como vimos anteriormente, o mundo ficará cada vez mais exigente e cuidadoso quando com a produção e consumo de carne e derivados de origem animal.

Algo que pôde ser observado com a recente pandemia do novo Coronavírus.

Novos hábitos de consumo chegaram. A demanda de informações de condições sanitárias está frequente.

Assim, boas práticas na criação de caprinos e ovinos serão mais frequentes na lista de “exigências”. 

Toda essa preocupação em torno do tema é porque a contaminação do vírus provavelmente é ocasionada por animais silvestres. 

O que também pode ocorrer com outros microrganismos em rebanhos e humanos, ou seja, os vírus zoonóticos. 

De acordo com Janice Zanella, pesquisadora e chefe-geral da Embrapa, a melhor orientação é a ser seguida é a proteção. 

“Por ser uma doença de transmissão de humano para humano, o cuidado nas propriedades está em proteger os trabalhadores, adotando medidas importantes que ajudam inclusive a impedir a entrada de outros vírus ou patógenos na área de produção”.

Dessa forma, não apenas a procedência do abate será cobrada, mas todas as etapas que envolvem produção, rastreabilidade e logística.

No entanto, os produtores precisarão ajustar as boas práticas na criação de caprinos e ovinos em seu sistema de produção à nova realidade do Coronavírus.

Por outro lado, Selmo Fernandes Alves, pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos (CE) afirma que muitos produtores não usam máscara e nem fazem a limpeza e higienização das mãos. 

Boas práticas na criação de caprinos e ovinos durante a pandemia

De fato, a Embrapa em parceria com o Programa AgroNordeste pontuou boas práticas de manejo a serem colocadas em ação no cenário pandemico.

São elas: 

  • Proporcionar ambiente seguro, além de evitar o acesso de outras espécies de animais às instalações de caprinos e ovinos.
  • Realizar a limpeza das instalações, superfícies e equipamentos com o uso de água de qualidade e desinfetantes adequados.
  • As instalações devem facilitar os manejos e minimizar o contato entre os animais e as pessoas que não sejam da propriedade.
  • Separar os animais por faixa etária em áreas específicas.
  • Atenção ao armazenamento dos alimentos e o descarte correto das sobras que atraem roedores e insetos, potenciais vetores de doenças.
  • Realizar a seleção consciente dos resíduos sólidos e líquidos (lixo) e removê-los para o descarte adequado.
  • Fazer anotações zootécnicas e sanitárias, documentando incidentes ou caso de doenças e apresentar ao médico veterinário.

Como a Culte pode te ajudar?

Imagine contar com o apoio de um parceiro completo que irá facilitar as transações e trocas de insumos por produtos?

Não, isso não é impossível. Na verdade, este é o papel da Culte!

Afinal, oferecemos os melhores serviços para você investir no seu negócio, independente do segmento escolhido. Colocamos a sua disposição conta digital, crédito agrícolas, marketing place.

Se você quer saber mais sobre nosso ecossistema e tudo o que ele pode fazer por você, clique aqui!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.