Criação de peixes em tanque: Qual espécie escolher?

Não é novidade que a onda de criação de peixes de água doce vem crescendo em todo país. 

De fato, á primeira vista, a piscicultura pode parecer uma atividade difícil de ser implantada. Contudo, apesar de ter seus segredos e truques, o cultivo de peixes vem se destacando devido ao baixo investimento e rápido retorno do dinheiro aplicado. 

Agricultores familiares veem a criação de peixes de água doce como principal fonte de renda.

Dessa forma, a criação de peixes pode ser realizada em tanques, essa forma de cultivo tem se popularizado pela praticidade e baixo custo de implantação e é exatamente disso que iremos falar hoje. 

Ah não deixe de acessar nosso site, a Culte oferece os melhores serviços de financiamento para o seu negócio. 

My default image

Início do projeto de criação de peixes

Antes de iniciar o projeto é necessário fazer uma análise sobre as espécies que serão cultivadas. 

De maneira geral, podemos dizer que a escolha correta terá forte impacto no sucesso do seu negócio. Isso porque, há espécies de animais que não se adaptam bem a determinados climas ou manejos.

Uma decisão certeira poderá proporcionar um retorno muito mais rápido do capital investido. Mas há outros pontos que você deve levar em consideração. 

Escolher espécies com ciclos reprodutivos curtos é uma boa estratégia para aumentar a eficiência e produtividade do seu cultivo de peixes.

Neste artigo, iremos apresentar as espécies de peixes mais recomendadas para criação em tanques!

Leia também: Agropecuária: Qual diferença entre agricultura e pecuária

Espécies recomendadas para criação em tanque

– Tambaqui

O tambaqui é uma espécie típica da região Norte. Apesar disso, mostrou boa adaptação no Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Mato Grosso. A faixa de temperatura ideal para seu cultivo é de 25 a 34° C.

É o nativo mais produzido no Brasil! Peixe favorável à criação em tanques. O sucesso da criação vai depender, porém, do manejo alimentar. 

Peixe onívoro, ou seja, sua alimentação é praticamente de origem vegetal. Composta basicamente por frutas, sementes, folhas e plantas aquáticas. Além disso, também necessita de uma ração balanceada. 

Tem carne bastante apreciada. Na fase adulta atinge 45 quilos e 1 metro de comprimento.

O ciclo reprodutivo vai depender da qualidade e quantidade de ração fornecida, bem como qualidade de água. Desse modo, seu ciclo pode durar de 12 a 18 meses. Adapta-se bem a outras espécies.

Dourado 

Peixe famoso e muito apreciado devido ao sabor e qualidade de sua carne.  Sua espécie apresenta crescimento rápido, ponto atrativo para quem busca ciclo reprodutivo mais curto.

Além disso, o dourado apresenta alto valor de mercado e grande importância comercial.

Da mesma forma que o Tambaqui, o Dourado se adapta de maneira satisfatória a várias regiões do Brasil.

A espécie tolera em climas frios, por outro lado cresce mais rápido em climas quentes. Adapta-se bem a outras espécies.

Peixe carnívoro, ou seja, exige uma dieta rica em proteína, porém mostrou boa aceitação a alimentação artificial, o dourado adulto pode alcançar 1 metro de comprimento e pesar até 20 kg.

Tilápia

Apesar de ser um peixe de origem africana, a tilápia se tornou a queridinha da grande maioria dos apicultores brasileiros. De fato, é a espécie mais cultivada do país.

Em 2019 foram produzidas 432.149 toneladas de tilápia, ou seja, 57% de toda a piscicultura nacional.

Sobretudo, ela se destaca pela qualidade de sua carne, por sua grande comercialização e alta demanda.

É uma espécie de crescimento rápido, de 6 a 8 meses. Reproduzem-se até quatro vezes ao ano, além disso, tem um  ótimo desempenho em sistemas intensivos de produção. 

Ótima adaptação com criação de peixes em tanques.

Sua alimentação responde por até 70% do custo de produção, ou seja, a nutrição deste animal é um ponto crítico para seu desenvolvimento. 

Outro ponto importante é o ambiente, que precisa ser coberto, já que os ventos podem gerar desgaste no animal e interferir em seu crescimento.

A temperatura ideal para desenvolvimento é entre 26º e 30º C, por isso é necessário fazer um controle de temperatura precisa ser rígido. 

Carpa

Primeiramente já te adiantamos que  a carpa não responde bem a mudanças bruscas de temperatura. O ideal é que não ultrapasse 18º C. 

É uma espécie de origem asiática. Por se tratar de um peixe onívoro, as carpas de alimentar de minhocas, insetos, larvas e vegetais. Contudo, a inclusão de uma ração nutritiva se faz necessário para o bom desenvolvimento da espécie. 

Na fase adulta, a carpa pode alcançar 1 metro de comprimento e pesar entre 2 e 6 kg. Apresenta boa convivência com outras espécies, podendo dividir o tanque com os mais diversos tipos de peixes. 

Assim como as demais espécies, se adapta bem em tanques.

Pacu 

Mais uma espécie nativa do Brasil. O pacu marca presença em todo país, devido a sua carne firme e saborosa.

O pacu suporta bem temperaturas mais frias de até 16º C. Entretanto, águas mais quente de até 28º C, estimulam seu crescimento.

Seu comércio é bastante lucrativo, acima de tudo por sua alta demanda. Pode chegar a 50cm de comprimento e 25 kg. 

O manejo alimentar da espécie não é complicado, principalmente porque o pacu apresenta boa adaptação a ração industrializada. A espécie também se alimenta de vegetais, grãos e animais menores. 

Ainda assim, é importante investir em uma alimentação rica em nutrientes. como resultado, os peixes irão se desenvolver mais rapidamente. 

Leia também: Pecuária e as principais praticas no Brasil

Pintado

A produção deste peixe nativo tem alta rentabilidade. Carne firme, com baixo teor de gordura e saborosa torna o pintado um dos peixes mais apreciados pelos brasileiros. Além disso, sua carne é macia e quase não tem espinhos. 

Apesar de se adaptar bem a diferentes climas, o pintado se desenvolve melhor em temperaturas mais elevadas. É um peixe carnívoro, ou seja, se alimenta de outros peixes.

Boa adaptação em tanques.

Nesse caso, será necessário comprar alevinos adaptados a ração industrializada. É um peixe calmo, dócil e com hábitos noturnos. Seu ciclo reprodutivo é curto. Em menos de 8 meses ele pode pesar até 1,8 kg.

A fase da engorda merece atenção especial, pois o crescimento excessivo de alguns facilita o surgimento de peixes dominantes, o que pode favorecer o canibalismo. 

Piapara 

O piapara é uma espécie nativa presente em vários estados brasileiros, como Paraná, São Paulo, Sergipe, além das bacias Amazônica e do Araguaia-Tocantins. 

Possui carne saborosa, saudável e leve, que proporciona excelente valor comercial.

Pode atingir até 6 kg e medir cerca de 80 cm de comprimento. É uma espécie que não tem muitas restrições para se alimentar.

Por outro lado, é sensível a variações de temperaturas, de devem se manter entre 21º e 27ºC.

My default image

Investir ou não na criação de peixes em tanque

Com um estudo detalhado sobre os tipos de tanques, espécies recomendadas para cultivo, normas e regras sanitárias a ser seguido em seu negócio. Certamente, a criação de peixes é uma escolha rentável para agricultores familiares.

Por isso, a Culte oferece os melhores soluções e serviços. Entre em contato e saiba como podemos te ajudar!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.