My default image

Um passo a passo de como se associar a uma cooperativa

Se você já conhece como funciona uma cooperativa, talvez tenha pensado em como se associar a uma delas, já que têm a capacidade de beneficiar muita gente. 

Conforme já mostramos anteriormente em nosso blog, cooperativas são um modelo antigo de negócios que nasceu para agregar valor tanto para os indivíduos de uma comunidade quanto para seu mercado. 

Dessa forma, esse tipo de associação, as cooperativas, funciona de forma única por ser formada essencialmente por pessoas unidas por interesses e princípios parecidos. Portanto, se em sua comunidade já existe uma liderança cooperativista com a qual você se identifica, é possível se juntar a ela e fazer parte da empresa quando quiser. A única coisa da qual você precisa é vontade.

Quer descobrir como se tornar um trabalhador cooperado? Conheça mais neste artigo. 

Leia também:

Formalização Rural: Orientações para o Produtor

Crédito Rural no Brasil: Como Contratar

Aqui na Culte, mais do que conteúdos informativos, temos financiamento pessoal disponível com a finalidade de ajudar os pequenos agricultores e você cooperativa a cultivar e a vender mais. Entre em nosso site e veja os nossos serviços financeiros disponíveis para lhe auxiliar.

My default image

Passo 1: Entenda qual é a cooperativa para se associar

Se você tem vontade de participar de uma cooperativa, já cumpriu o primeiro requisito. O segundo, porém, é entender como o trabalho que você é capaz de desenvolver, pois você deve atuar no mesmo ramo que a associação em questão. 

Primeiramente, busque analisar que tipo de cooperativa você deseja fazer parte.

Existem sete ramos de atuação ao todo, de acordo com a Organização de Cooperativas Brasileiras (OCB):

  • Agropecuário: Aqui se encaixam as cooperativas que ajudam produtores cujo trabalho está relacionado à agropecuária, extrativismo, agroindústria, aquicultura e pesca. 
  • Consumo: Nesta categoria, que reúne cooperativas ligadas ao turismo e lazer (para consumidores) e à educação (com o foco nos pais de alunos), o foco é unir pessoas e seu poder de compra para, assim, reduzir o custo de bens e serviços. 
  • Crédito: Dentro desta modalidade estão aquelas cooperativas que oferecem serviços como quaisquer outras instituições financeiras, mas com o foco em seus associados. 
  • Infraestrutura: Reúne as cooperativas do ramo de infraestrutura e habitacional, como energia elétrica, irrigação, telefonia e telecomunicação. Também estão inclusas as empresas de saneamento básico, construção civil e infraestrutura rodoviária e ferroviária. 
  • Trabalho, produção de bens e serviços: Para fazer parte deste ramo, é preciso participar de cooperativas de trabalho, produção, mineral, turismo e lazer (para profissionais) e de educação (para professores).
  • Saúde: Médicos, odontólogos, psicólogos e outros profissionais de saúde, além de usuários dos serviços de saúde, podem se reunir em cooperativas dentro dessa categoria.
  • Transporte: Os cooperados nesta modalidade são das áreas de transporte de cargas e de passageiros e transportes turísticos. 

Passo 2: Observe o Estatuto Social da cooperativa

Como já dissemos no nosso post sobre como montar uma cooperativa, toda empresa nesse modelo deve ter um estatuto. É ele que conta os objetivos e as normas do negócio e, por isso, se faz importante analisá-lo com cuidado. 

Portanto, após descobrir em que associação seu trabalho será bem aceito, você precisa descobrir se vai aceitar as responsabilidades exigidas para um cooperado. É durante a leitura do estatuto que você irá entender seus direitos, deveres e vantagens dentro da cooperativa da qual quer fazer parte.

Passo 3: Prepare sua documentação

Já se decidiu pela participação na cooperativa? É hora de separar um documento oficial com foto (como RG, CNH ou CTPS), CPF e comprovantes de residência e de renda. Além disso, você deve apresentar também a certidão de casamento (e os documentos RG e CPF do cônjuge), caso seja casado. 

Estes são os documentos básicos que uma cooperativa deve exigir, mas às vezes é preciso reunir outras documentações. Consulte a cooperativa escolhida para ter mais informações na hora. 

Passo 4: Contribua depositando suas cotas partes

Assim como todos devem trabalhar e dividir as responsabilidades, o investimento financeiro também deve vir de todos os integrantes da instituição. Dessa forma, para se tornar um sócio cooperado, é preciso adquirir uma ou mais cotas partes de uma cooperativa. 

Esse dinheiro, em geral, vai ser destinado para cobrir despesas de operações e, caso haja sobra no final do ano, será repartido proporcionalmente. Ou seja, quem adquire mais cotas partes recebe mais das sobras, por exemplo, e quem contribui com menos, recebe menos.

My default image

Passo 5: Faça parte de uma cooperativa

De fato, cooperativas estão abertas para todo mundo: por ter como princípio a adesão livre, não importa quem você é, de onde veio, como aparenta ser. Para fazer parte, basta ter vontade de trabalhar junto com uma comunidade, seguindo um modelo de gestão que pensa em todos.

É por isso que a Culte apoia sistemas de trabalho como o cooperativista. Faz parte do nosso jeito entender o que é importante no mundo. 

Nós oferecemos todos os serviços necessários para ajudar os seus negócios: financiamento para quem precisa, empréstimo de vários tipos para quem tem pressa e soluções digitais para quem quer fazer com que a empresa chegue mais longe, e da melhor forma possível.

Clique aqui e conheça nossos produtos e serviços e descubra como a Culte pode ser a melhor parceira da sua cooperativa e seus associados

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

My default image