A criação de galinhas vem conquistando cada vez mais espaço na agricultura familiar. Com pouco espaço na propriedade, baixo investimento, dedicação e disciplina, essa atividade se tornou a principal fonte de renda de várias famílias. 

Dessa forma, o ovo faz parte da alimentação do brasileiro há muito tempo. Porém, em 2020, o Brasil bateu recorde de consumo mundial. 

De fato, a pandemia contribui com o aumento dos números. Nunca se comeu tanto ovo, mas isso tem explicação.  Devido ao aumento no preço da carne, o ovo se mostrou como uma opção mais acessível e tão nutritiva quanto. 

Pensando em você, produtor, a Culte oferece as melhores opções de financiamento pessoal. Entre em contato com a gente e saiba mais.

O antigo vilão da alimentação, tornou-se destaque na mesa dos brasileiros. O ovo está presente na alimentação da grande maioria. 

Sobretudo por ser considerado um alimento completo, ou seja, fornece nutrientes necessários para nosso organismo e traz inúmeros benefícios à saúde, pois é rico em proteína e  tem alto valor biológico. 

É importante lembrar que o ovo tem colesterol, contudo o alimento não é o causador de doenças cardiovasculares.

O ovo é um alimento prático e pode ser consumido de várias formas: frito, cozido, mexido, processado. Além disso, é um ingrediente indispensável em várias receitas. 

My default image

Mercado brasileiro atualmente

Em 2020, o consumo de ovos por habitante foi de 251 unidades. As granjas de galinhas poedeiras produziram 53 bilhões de ovos no mesmo ano, ou seja, 1500 ovos por segundo! 

Os números vem chamando atenção de muitos agricultores familiares. Porém, a dúvida da grande maioria é: como criar galinhas e vender ovos? Neste artigo, vamos responder essa pergunta. 

Leia também: Peixe de água doce: Saiba mais sobre a criação

A importância do bem-estar animal

Primeiramente, é importante saber que o bem estar das galinhas merece total atenção do criador, afinal, os níveis de estresse das aves podem comprometer o bom desempenho da sua produção.  

Em outras palavras, métodos de criação em confinamento, ou seja, utilizando gaiolas, estão em queda e são abominados pelos consumidores.

Por volta de 1980 a criação em massa de galinhas viralizou mundialmente.

Entretanto, a saúde desses animais foi deixada em segundo plano. Com isso, as aves passaram a viver 90% do dia engaioladas. 

Porém, ao longo dos anos, grandes indústrias consumidoras de ovos, como Mc Donalds, anunciaram o fim da parceria com granjas que adotavam o sistema intensivo, isto é, onde as galinhas passavam maior parte do tempo em gaiolas. 

Os sistemas de criação alternativos surgem como uma oportunidade promissora para os avicultores.

Portanto, invista em alojamentos livres, que permitam a liberdade e expressão natural das galinhas. 

Leia também: Gestão Financeira Rural: 4 dicas para cuidar do seu negócio

Como começar a criação de galinhas?

A criação de aves de postura requer atenção, disciplina e dedicação constante, desde a escolha da linhagem até a estrutura e comercialização do produto final.

Estrutura 

Em primeiro lugar, o local onde a granja será implantada precisa ser livre de riscos de inundações e ataques de outros animais. Dessa forma, a estrutura escolhida será um ponto chave para o sucesso de seu negócio.

Os galpões também precisam de alguns cuidados, como: abastecimento de água e controle de iluminação. 

Que neste caso, deve ser fornecida da seguinte forma: 8 horas contínuas de luz e 6 horas de escuro. O criador deve instalar uma lâmpada a cada 5 m².

Além disso, a superlotação pode gerar estresse nas aves.  A recomendação é de 4 galinhas por m². 

Assim, você estará proporcionando aumento na qualidade de vida desses animais e diminuindo risco de contágio de doenças. 

O piso do galinheiro pode ser de concreto ou chão batido e forrados com palha de arroz, palha de café ou cascas de amendoim.

Contudo, será necessário investir também em ninhos e cortinas.

Água e alimentação 

Do mesmo modo, há recomendações a serem seguidas para o fornecimento de água às aves. Dessa forma, o indicado é utilizar um bebedouro pendular a cada 100 galinhas. 

Já o comedouro deve ser linear. Quanto ao tamanho, a sugestão é utilizar 5 cm por ave, ou seja, se sua granja tiver 50 poedeiras o cocho deverá ter 2,5 metros de comprimento. 

Forneça ração específica para galinhas poedeiras. Você encontra facilmente em lojas especialista em venda de rações.

Após a 20ª semana, adicione cálcio na alimentação das aves. Assim, você estará favorecendo a produção de ovos saudáveis.

Deixe a galinha livre para ciscar, a ingestão de minhocas não fará mal algum.

Linhagem de galinhas poedeiras 

Há várias raças disponíveis no mercado, no entanto, a escolha da linhagem vai depender do objetivo do avicultor. 

Por exemplo, poedeiras leves produzem ovos brancos, por outro lado, poedeiras semipesadas produzem ovos vermelhos. 

A Isa Brown é uma linhagem de poedeira de origem francesa, conhecida mundialmente. É uma das raças mais antigas, porém, sua chegada no Brasil ocorreu somente em 2005.

Não precisou de muito tempo e se tornou a queridinha de vários criadores por N motivos: 

  • Alta produção de ovos, cerca de 340 unidades ao ano. 
  • Ovos castanhos de casca resistente
  • Consumo médio de ração: 110gr/dia
  • Peso dos ovos: 63,1gr
  • Peso na fase adulta: 25 kg 
  • Período de postura: de 18 a 90 semanas de idade 
  • Excelente conversão alimentar
  • Boa adaptação a mudanças de temperatura

Acesse nosso blog. Na Culte, você encontra os melhores conteúdos informativos para agricultores familiares.

My default image

Manejo de aves poedeiras

O criador de galinhas deve saber que o ciclo de vida desses animais é dividido em fases: crescimento e produção. Contudo, a fase de crescimento é dividida em mais duas etapa:

  • Cria: de 1 dia a 6 semana de idade 
  • Recria: de 7 a 17 semanas de idade 

Cada uma dessas fases, necessita de total atenção do produtor, isso porque, na fase de cria inicia-se o crescimento muscular e ósseo da ave. Na terceira semana de idade, a galinha atinge 70% do peso adulto.

Ao passo que na fase de recria esse desenvolvimento aumenta. A galinha ganha muito mais músculo,  entretanto o crescimento ósseo diminui. 

Em seguida, por volta dos 130 a 140 dias de idade, inicia-se a fase de produção, que se estende até a 64ª semana. 

Portanto é necessário avaliar e controlar o desenvolvimento das aves. Para isso, faça as pesagens semanalmente, até a 30ª semana de idade. 

Esse procedimento é fundamental para manter a uniformidade da produção, e, eventualmente, aumentar a produtividade. 

Posteriormente, coloque ração à vontade nos comedouros. Mantenha um ambiente tranquilo e evite movimentação no local. 

Manejo correto na criação de galinhas

O manejo adequado, irá possibilitar que as aves atinjam a maturidade sexual por volta da 18ª semana. Nesse momento, o crescimento das cristas e barbelas é mais perceptível. 

Dez semanas depois, ou seja, na 28ª semana de idade, as galinhas poedeiras atingem o pico de produção, a taxa de postura pode chegar a 90%. 

Em outras palavras, numa granja de 100 aves, será possível coletar 90 ovos por dia. 

Contudo, é importante lembrar que as galinhas eventualmente poderão desenvolver o comportamento de choco. Ou seja, irão proteger os ovos contra quem tentar se aproximar do ninho. 

Para evitar isso, o criador deve evitar a pernoite das galinhas no ninho e recolher seus ovos várias vezes ao longo do dia.

Classificação dos ovos 

O criador, deverá fazer uma boa análise na escolha dos ovos que serão vendidos.  Por isso, dê preferência para ovos grandes e ovos com cascas resistentes e uniformes. 

Lucratividade na criação de galinhas poedeiras

Finalmente, o lucro obtido com a comercialização vai depender de uma série de fatores, como qualidade de ração e manejo adequado.

Dessa forma, é possível encontrar fornecedores que vendem as galinhas já na fase de produção, por um preço médio de R$15,00 a unidade. Com isso, os cuidados da fase de crescimento são eliminados.

Do mesmo modo, o avicultor deve considerar os custos de depreciação do galpão, troca de equipamentos. A manutenção em comedouros e bebedouros, será necessária. Além disso, há também o custo de energia elétrica, mão de obra e consumo de ração. 

O cálculo da receita, deve levar em conta a quantidade de ovos coletados por dia, o número de bandejas vendidas e o valor de cada bandeja.

Um estudo mostrou de maneira detalhada o lucro de uma criação de galinhas. Para te adiantar, o lucro de um lote de 285 poedeiras Isa Brown, chega a ultrapassar R$2.000,00 por mês. 

Viu como a criação de galinhas pode ser lucrativa? Então não perca tempo! Entre em contato com a gente e conheça as possibilidades de financiamento pessoal que só a Culte tem!

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.